ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Edição 19

    Ano VIII - Agosto 2021

    /

    Capital financeiro

    Títulos verdes são apostas para captação de recursos

    em 19 de Agosto de 2021

    Saneamento é a nova fronteira dos green bonds no Brasil

    Um recente estudo feito pelo Bank of America Merrill Lynch estimou que uma nova geração de investidores alocará nas próximas décadas entre US$ 15 e 20 trilhões em fundos com políticas ESG. No Brasil, o financiamento sustentável é uma tendência com enorme potencial.

    De acordo com a Climate Bonds Initiative (CBI), organização sem fins lucrativos que analisa o mercado de títulos verdes no mundo, o país já é o maior emissor de green bonds na América Latina. Nos últimos cinco anos, a atividade com esses fundos no Brasil alcançou R$ 5,4 bilhões. Associados da ABCON SINDCON já realizaram emissões no ano passado.

    Green bonds, ou títulos verdes, são títulos de renda fixa utilizados exclusivamente na captação de recursos utilizados para financiar projetos sustentáveis. Podem ser emitidos não apenas pelo setor privado, mas também por instituições públicas, como os bancos de desenvolvimento. As debêntures incentivadas de infraestrutura, que estão sendo alvo de aperfeiçoamento a partir do PL 2.646/2020, são um exemplo de modalidade de investimento que pode ser enquadrada como título verde.

    Investimento de longo prazo e com enorme impacto socioambiental, o saneamento deve alavancar esses números nos próximos anos. Entre os investidores a serem atraídos estão os fundos internacionais, fundos de pensão e previdência e asset managers (gestores de ativos de terceiros).

    Para saber mais, consulte o guia do CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável) aqui!

    Compartilhe: