ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Edição 03

    /

    Capa

    Ideias que merecem o nosso reconhecimento

    em 20 de Dezembro de 2017

    A cerimônia de entrega do Prêmio teve a presença de centenas de convidados, entre associados, autoridades e lideranças do setor. Eles acompanharam o anúncio dos vencedores desta primeira edição, que visa incentivar entre as concessionárias privadas de saneamento as boas ideias para a melhor utilização de recursos naturais, tecnológicos, humanos e financeiros.

    No total, foram avaliados 44 projetos, sendo 23 da categoria Técnica, 14 inscritos na categoria Institucional e mais 7 em Gestão.

    Nesta última, iniciativas dos colaboradores da Uniáguas (1º lugar), Águas Guariroba (2º) e Sanessol (3º) foram escolhidos para receber o Prêmio.

    Na categoria Institucional, tivemos como premiados os profissionais da Águas de Guará (1º), Águas Guariroba (2º) e Águas de Nova Friburgo (3º colocado).

    Na categoria Técnica, a mais disputada, a decisão dos jurados foi premiar os talentos das concessionárias Águas do Paraíba (1º lugar), Ambient (2º) e SESAMM (3º).

    Os vencedores receberam a premiação em dinheiro e em troféus.

    Profissionais do mais alto gabarito, de diferentes áreas, foram os responsáveis pela avaliação e julgamento dos trabalhos inscritos.

    O presidente do SINDCON, Giuliano Dragone, comemorou o sucesso do Prêmio e garantiu a continuidade do evento para os próximos anos, a ser realizado bienalmente, sempre intercalando com o ENA – Encontro Nacional das Águas.

    “O Prêmio Sustentabilidade veio para prestar uma justa homenagem aos profissionais que contribuem para o desenvolvimento de nossa atividade e, consequentemente, de todo o saneamento brasileiro”, afirmou ele, ao final da cerimônia.

    Conheça abaixo um pouco mais sobre os vencedores da primeira edição do Prêmio Sustentabilidade.

     

    A lista dos ganhadores

     

    Com a escolha para a distinção concedida pelo SINDCON, eles se tornaram referências que podem vir a inspirar novas iniciativas de sucesso entre as concessionárias privadas de saneamento.

    INSTITUCIONAL

     

    1º LUGAR

    FROTA IDEAL
    Líder: Luiz Rafael Rizzo
    Equipe: Elizete Vieira Fazza, Sergio Luis Baraldi e Amanda Adorni Teixeira
    Águas de Guará

    O programa consiste na substituição da frota de veículos por bicicletas, o que foi possível graças às condições favoráveis de relevo do município de Guará (DF) e o hábito dos próprios cidadãos de andarem de bicicleta pelas ciclovias da cidade. O uso da bike foi estendido para a prestação de serviços de micromedição, inspeções em usuários, verificações de leitura, entrega de notificações, controle de qualidade da água e esgoto, inspeção em poços e reservatórios, corte por falta de pagamento e demais visitas que dispensam ferramentas robustas.

    O resultado foi um aumento das leituras realizadas por dia e uma economia de 50% do combustível consumido. Outros benefícios foram a redução no consumo de recursos naturais e da emissão de gases poluentes, além da autonomia para equipes operacionais, agilidade e eficiência na prestação dos serviços, isso sem falar na maior empatia da comunidade pelos colaboradores da empresa e da própria concessionária. Registre-se, ainda, a melhoria dos indicadores de saúde entre os colaboradores.

     

    2º LUGAR

    DE OLHO NO ÓLEO
    Líder: Fernando Henrique Garayo Junior
    Equipe: Janaina Cristiane dos Santos, Willian Carvalho e Lucinei Cesario da Cruz Nantes
    Águas Guariroba

    A campanha educativa foi implantada em Campo Grande (MS) e engloba, além de esforços de conscientização, a coleta de óleo vegetal. Um dos pontos fortes é o relacionamento com as escolas – aquelas onde o projeto é implantado viram pontos permanentes de coleta de óleo doméstico, e as turmas que se destacam na coleta ganham visitas à Estação de Tratamento de Água – ETA Guariroba.

    Desde o início do projeto, já foram recolhidos 13.788 litros de óleo, reciclado por empresa parceira. Além disso, 45.406 crianças foram diretamente envolvidas. A construção do projeto se deu pela necessidade de educar a população sobre os impactos negativos do óleo de cozinha na rede coletora de esgoto e no meio ambiente, e vem ao encontro dos anseios sociais e governamentais por despoluição, coleta seletiva e educação ambiental.

     

    3º LUGAR

    AMIGO DA ÁGUA
    Líder: Christian Esteves Portugal
    Equipe: Maria Goretti de Rezende Saturnino Braga
    Águas de Nova Friburgo

    Em parceria com a Secretaria de Educação do município de Nova Friburgo (RJ), a concessionária realiza todos os anos, desde 2010, um concurso cultural que envolve 10 mil crianças, entre 5 e 12 anos, de 100 escolas da Rede Municipal de Ensino, usando o mote do Dia Mundial da Água, em 22 de março, e atendendo à política nacional de educação ambiental. Além dos alunos, os professores e as escolas também são incluídos no processo, que inclui a capacitação dos docentes.

    Em 2015, além da premiação habitual com aparelhos eletrônicos, as escolas vencedoras ganham também mudas de árvores cultivadas no Viveiro-Escola Águas de Nova Friburgo para implantação de um corredor verde na unidade.

     

    TÉCNICA

     

    1º LUGAR

    PROGRAMA ÁGUA CERTA – OTIMIZAÇÃO DO USO DA ÁGUA NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO
    Líder:
    Mario Fazza
    Equipe: Alexandre Boaretto, Silas de Souza Almeida, Celso Daflon, Munique Tardin e Gabriel Fasola
    Águas do Paraíba

    Promover o uso racional da água através da redução de perdas de forma consistente e contínua é o objetivo do programa, implantado nas localidades de Goytacazes, São Sebastião e Santo Eduardo, no Rio de Janeiro. Os recursos empregados para desenvolvimento da iniciativa no curto prazo totalizam R$ 1,8 milhão.

    Em 18 meses, foram colocadas em prática ações como a troca e ampliação do parque de hidrômetros, levantamento de áreas sem rede de abastecimento, fiscalização de fraudes, identificação de vazamentos e melhoria na distribuição de água. Iniciado em de outubro 2013, o projeto teve sua avaliação a partir de setembro de 2014 por meio do Índice de Perda por Ligação (IPL), cuja redução foi registrada em todas as localidades – em São Sebastião, por exemplo, o IPL passou de 1106 (l/ligação ativa/dia) em outubro de 2013 para 254 (l/ligação ativa/dia) em dezembro de 2014.

     

    2º LUGAR

    SISTEMA DE REUTILIZAÇÃO DO EFLUENTE TRATADO DA ETE CAIÇARA
    Líder: Karina Rodrigues Carregari e Ivo Curvelo da Silva
    Ambient

    O projeto nasceu como alternativa para suprir a demanda de água de serviço da ETE Caiçara, tendo em vista que a capacidade de captação do poço artesiano da própria unidade excedia o permitido pelo Departamento de Água e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE). A solução encontrada foi utilizar a água do próprio efluente tratado na unidade. Isso possibilitou reduzir a captação de água. As instalações do sistema de reutilização do efluente tratado iniciaram em setembro de 2013 e foram concluídas em fevereiro de 2014.

    Na ETE Caiçara, a água de reúso é utilizada na diluição de polímero para desidratação de lodos, na limpeza automática das canaletas de gorduras do pré-tratamento e para irrigação de jardins da própria unidade. Esses usos propiciaram uma economia de aproximadamente 60% da água potável, ou seja, deixou- se de extrair diariamente cerca de 46m³ de água do poço artesiano. Além disso, a ação gerou economia de aproximadamente R$ 500 mil para o ano de 2014.

     

    3º LUGAR

    REMOÇÃO BIOLÓGICA DE FÓSFORO NO ESGOTO DA ETE MOGI MIRIM
    Líder: Sirlei Cristiana Brignoli
    SESAMM

    Apontado como principal responsável pelo surgimento de algas tóxicas em mananciais, o fósforo removido durante o tratamento do esgoto passa a ter grande significado para a saúde pública e para o meio ambiente. O objetivo aqui foi a remoção biológica de fósforo nos reatores da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Mogi Mirim (SP).

    O processo consistiu em proporcionar um estresse bacteriano na zona anaeróbia, resultando em liberação de fósforo pelo microrganismo. Com a implantação do projeto, a remoção de fósforo passou a ser realizada pelo processo biológico, representando uma redução no custo operacional e menor aquisição de produtos químicos, como o cloreto férrico. Somente com esse composto, foi obtida uma economia de aproximadamente 120 mil l/ano.

     

    GESTÃO

     

    1º LUGAR
    Análise multicritério
    Líder: Elizete Vieira Fazza
    Equipe: Janaina Correia Fiorentino
    Uniáguas

    Ao se ver diante da necessidade de ampliar uma ETE em uma das suas concessões, a empresa aplicou uma metodologia matemática para a solução de problemas complexos, solução já usada anteriormente para definição do ERP da companhia. A Análise Multicritério de Apoio à Decisão (MCDA) é uma forma diferenciada de administrar conflitos internos dentro de um ambiente competitivo e reativo. O objetivo da aplicação da metodologia é a obtenção da “solução de maior compromisso” com todos os stakeholders envolvidos, compilando além dos fatores de capex e opex, aspectos sociais e ambientais.

    Os resultados esperados após aplicação da metodologia é um ranqueamento matemático das soluções. Ao final do processo, há uma lista de opções, bem como a pontuação de cada solução após a aplicação dos cálculos matemáticos. As direções das ações são criadas a partir do ponto de vista de cada decisor individualmente, com posterior integração, considerando as divergências existentes entre os mesmos, elegendo a alternativa mais viável, denominada “modelo mental compartilhado”. Este modelo, resultante da MCDA, implica a redução do tempo da tomada de decisão, minimização de conflitos no processo decisório, redução da possibilidade de erros, simulação de cenários; proporciona, ainda, resultados que contemplam os pontos de vista de todo o grupo envolvido.

     

    2º LUGAR
    Sistema de Gestão
    Ambiental: auditorias ambientais
    Líder: Fernando Henrique Garayo Junior
    Águas Guariroba

    A concessionária implantou em 2014 um sistema para gestão de não conformidades ambientais. A empresa realiza auditorias in loco com foco na verificação do atendimento às licenças ambientais das unidades operacionais e legislação ambiental em geral. O processo alimenta o chamado Sistema CAL, que se tornou um modelo e a principal ferramenta para a gestão ambiental, melhorando o Índice de Desempenho Ambiental da concessionária, que passou de 72% para 90% em dezembro de 2014.

    O sistema proporcionou maior controle e conhecimento da legislação ambiental por todos na organização, prevenindo impactos ambientais e consequentes danos sociais (poluição) nas comunidades próximas às unidades auditadas.

     

    3º LUGAR
    Supressão da ligação de esgoto
    Líder: Elizabete Ap. Precioso
    Equipe: Mariana Gerosa e Luiz Henrique Rodrigues
    Sanessol

    Grande parte dos empreendimentos com geração de resíduos contaminantes, como postos de combustível, gráficas, cartonagem e indústrias de plástico do município de Mirassol (SP), não assumiram sua responsabilidade legal de implantar projetos de retenção ou prévio tratamento dos resíduos, comprometendo a rede coletora de esgoto e o tratamento final dos efluentes. Para solucionar o problema, a Sanessol adotou a solução de Supressão da Ligação de Esgoto, medida severa, mas necessária para garantir o bem-estar público e a proteção ambiental, resguardada pela legislação municipal.

     

    COMISSÃO JULGADORA:

     

    No total, 18 pessoas participaram da escolha dos vencedores do Prêmio Sustentabilidade 2015. O julgamento exigiu duas etapas de análises e um grande comprometimento desses profissionais altamente qualificados.

    O SINDCON agradece a todos pela dedicação e o conhecimento com que eles brindaram o Prêmio Sustentabilidade.

    Alceu de Castro Galvão Junior
    Secretaria das Cidades do Estado do Ceará
    Coordenador de Saneamento

    Aline Matulja
    Roda Engenharia Verde
    Engenheira Sanitarista e Ambiental

    Ambra Nobre Sinkoc
    Claeq – Centro Latino Americano para Inovação, Excelência e Qualidade
    Gerente de Projetos de Inovação

    Caio Magri
    Instituto Ethos
    Diretor Executivo de Operações, Práticas Empresariais e Políticas Públicas

    Elizabeth Siqueira Juliatto
    Agência Nacional de Águas
    Especialista em Recursos Hídricos

    Erick Meira de Oliveira
    FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos
    Analista do Departamento de Energia e Tecnologias Limpas

    Fabrizio Rigout
    Plan Políticas Públicas
    Diretor

    Jorge Luiz Sellin Assalie
    BNDES – Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social
    Gerente

    Karla Parra Corrêa
    Unicef – Fundo das Nações para a Infância
    Oficial de Parcerias Corporativas e Responsabilidade Social

    Ludmila Aucar Felipe
    Caixa Econômica Federal Gerente de Relacionamento
    Institucional Saneamento Ambiental e Infraestrutura

    Marcos Von Sperling
    Escola de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais
    Professor Titular do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental

    Marcus Paes Barreto
    Eletrobrás – Central de Elétricas Brasileiras
    Gerente de Projetos do Programa de Eficiência Energética em Saneamento Ambiental

    Pablo Heleno Sezerino
    Universidade Federal de Santa Catarina
    Professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental

    Renata Ferraz de Toledo
    Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
    Professora

    Sandra Mogami
    Revista Hydro
    Editora

    Sandro Adriani Camargo
    Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental
    Coordenador Geral da Câmara Temática de Indicadores de Desempenho para o Saneamento Ambiental

    Sergio de Oliveira
    Revista Saneamento Ambiental
    Diretor

    Victor Bustani Valente
    Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ)
    Coordenador de Projetos

    Compartilhe: