ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Edição 18

    Ano VIII - Abril 2021

    /

    Tecnologia

    Demandas para o futuro

    em 28 de Abril de 2021

    Associados participaram da primeira TAG ABCON SINDCON preparada pela Isle 

    A ABCON SINDCON realizou no dia 11 de março sua primeira iniciativa com a Isle Utilities, empresa global dedicada à divulgação tecnológica, com 90 consultores espalhados pelo mundo. O evento conjunto adotou o modelo TAG (Grupo de Aprovação de Tecnologia, pela sigla em inglês), pelo qual a Isle convida empresas fornecedoras de diferentes países a apresentarem suas soluções em uma live com representantes das empresas, levando em consideração as demandas solicitadas por estas. Dessa forma, as companhias podem avaliar quais tecnologias estão disponíveis e apropriadas para serem incorporadas por suas respectivas operações.

    Associados de todos os portes participaram da primeira TAG ABCON SINDCON preparada pela Isle. Giuliano Dragone, do Conselho Técnico da entidade, definiu como positivo o primeiro workshop, em que foram apresentadas cinco tecnologias. Duas delas, inclusive – a secagem do lodo e o tratamento de esgoto em comunidades afastadas –, haviam sido elencadas pelo Conselho como de interesse mútuo para que fosse avaliada no âmbito do grupo. 

    “É previsto um grande aumento de coleta e tratamento de água e esgoto no Brasil nos próximos anos. Consequentemente, teremos mais resíduos nas estações de tratamento, e a secagem surge como alternativa interessante nesse cenário”, explica Giuliano. A tecnologia apresentada utiliza a técnica de congelamento e vem da Suécia. 

    A solução para tratamento de esgoto em comunidades afastadas tem como origem a África do Sul. “Precisamos de tecnologias acessíveis para atender a todos no esforço de universalização colocado com o novo marco legal do setor”, comenta Giuliano. O encontro ainda trouxe soluções para eletrocoagulação (Reino Unido), automação e controle de sólidos (Escandinávia) e de ionização (EUA). 

    “A ideia é adotar esses eventos de tecnologia de forma sistemática, com pesquisas constantes entre os associados para entendermos quais são as suas demandas”, completa Giuliano 

    Compartilhe: