ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Saneamento inova em parceria com startups

    20/08/2018

    Empresa busca soluções para reduzir desperdício na distribuição de água e inadimplência em pagamento de contas

    Pericles Weber, chefe de Operações da Iguá Saneamento: Inovação faz parte de nova visão da empresam, que quer enfatizar seu papel de prestadora de serviços .Em linha com a tendência mundial de grandes companhias substituindo os investimentos em pesquisa e desenvolvimento por aceleração de startups, empresa de saneamento adota este caminho para levar a disrupção em um dos setores no Brasil com um dos piores indicadores: o saneamento. Por meio do Iguá Lab, a Iguá Saneamento selecionou dentre 90 inscrições dez startups com propostas inéditas para reduzir as perdas e a inadimplência na prestação de serviços de água e esgoto, além de aspectos técnicos nessa atividade, aproximação entre companhias e consumidores e comunicação interna, focada nos colaboradores.

    Além de obras…

    “Saneamento sempre foi considerado oportunidade para fazer obras. Somos prestadores de serviços, obras são o meio, não o fim”, diz Pericles Weber, chefe de Operações da Iguá Saneamento, controlada pela IG4 Capital e que em 2017 faturou R$ 500 milhões. A companhia, uma das quatro maiores privadas do setor no País, decidiu chamar jovens empreendedores para fazer parceria na inovação após adotar modelos que antecipam em até um ano a entrega de obras (compactas e modulares). O passo seguinte foi buscar inovação também em outras áreas do negócio.

    …a prestação de serviços

    Sem revelar o investimento a ser feito nas dez empresas iniciantes – que podem receber mentoria, se tornar prestadoras de serviço à Iguá ou adquiridas totalmente ou em parte pela empresa de saneamento –, Weber ressalta que até o final deste ano devem começar a ser colocadas em prática as soluções das selecionadas em estágio mais avançado. Para as demais, a previsão é de terem pilotos rodando no início de 2019 para em meados do próximo ano terem escala real nas soluções inovadoras. A meta é envolver 60 pessoas nesse processo, que deve ser repetido no próximo ano.

    Reduzir o desperdício

    As startups escolhidas são a QueroQuitar e PopRecarga (fintechs voltadas às soluções para diminuir a inadimplência no setor, um problema que atinge também as distribuidoras de energia); Vazou (Comunicação), Talent Matching, Eruga e LifeLike (treinamento de colaboradores), S.O.Esco e Itatijuca (tecnologia) e Isystem e Stattus4, focadas na minimização de perdas. “O desperdício totaliza 38% da produção de água no País e metade dessa perda é física, é vazamento, e os outros 50% decorrem de fraudes ou mau desempenho de hidrômetros”, explica o diretor da Iguá.

    Diminuir a inadimplência

    Outro problema que o Iguá Lab quer a ajuda das fintechs para resolver é a alta inadimplência dos usuários, acentuado pelo avanço do desemprego e da queda de renda da população. Apenas 45% do esgoto gerado no Brasil passa por tratamento – os outros 55% são despejados diretamente na natureza, o equivalente a 6 mil piscinas olímpicas de esgoto por dia. Em 2016, 83,3% da população era abastecida com água potável – outros 16,7%, ou 35 milhões de brasileiros, ainda não tinham acesso ao serviço. Em 2011, o índice de atendimento era de 82,4%.

    Compartilhe: