ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Com PPP, governo quer dobrar esgotamento de Maceió

    20/10/2015

    O governo de Alagoas pretende dobrar a cobertura da rede de esgotamento sanitário da capital e do interior, que é de 35% e 19%, respectivamente. Mais do que isso, promete abrir novas frentes para assegurar a implantação de 100% da rede necessária ao atendimento da população de Maceió, nos próximos oito anos anos.

    Essa é a meta do Programa de Esgotamento Sanitário lançado ontem, com grande pompa, em solenidade comandada pelo governador Renan Filho (PMDB), que lotou o auditório do Palácio República dos Palmares de autoridades representando instituições dos três poderes constituídos, prefeitos do interior, técnicos e representantes de instituições privadas.

    O projeto apresentado pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e pela Secretaria de Estado da Infraestrutura vai custar mais de R$ 1 bilhão na contratação dessa primeira fase (a ser executada até o final de 2018) e outros R$ 500 milhões em contratações para obras futuras a serem executadas nos quatro anos seguintes.

    Os recursos virão de convênios com o governo federal, do orçamento do próprio Estado e a maior parte – cerca de 60%, segundo o presidente da Casal, engenheiro Clécio Falcão – de parcerias com a iniciativa privada. Segundo ele, a cobertura de esgotamento sanitário em Alagoas, hoje, só chega a aproximadamente 35% da população da capital e a 19% dos moradores do interior do Estado.

    Compartilhe: