ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Águas de Paraty recebe da prefeitura o selo ‘Ambiente Seguro’

    09/11/2020

    A concessionária Águas de Paraty recebeu da Prefeitura Municipal, no dia 25 de agosto, por meio da Vigilância Sanitária, o selo “Ambiente Seguro”, conferido aos estabelecimentos que cumprem à risca todos os protocolos de segurança para funcionamento em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O selo foi afixado na porta de entrada da loja de atendimento ao cliente pela própria equipe da Vigilância Sanitária que, acompanhada pela coordenadora comercial Marya Fernanda, estendeu a fiscalização à sede administrativa da empresa e confirmou o atendimento a todas as normas estabelecidas pela prefeitura, por meio de Decreto Municipal.

    “Ter a classificação de Ambiente Seguro traz maior segurança para nossos clientes e colaboradores, confirmando que todas as medidas tomadas por nossa empresa foram pensando na garantia da saúde do coletivo. Embora estejamos divulgando os novos canais não presenciais e limitando o número de atendimentos para garantir a segurança do cliente, fizemos uma média de 17 atendimentos por dia após reabertura da loja”, comenta Marya Fernanda.

    Para o gerente-geral, Alberto Costa, receber o selo foi uma conquista muito importante, pois é conferido pela Vigilância Sanitária aos estabelecimentos que seguem rigorosamente os protocolos de atendimento, fixados pelo Comitê de Emergência de Combate à Covid-19, com relação à bandeira em vigor em Paraty.

    “O selo na porta da loja de atendimento é a confirmação de que durante todo o período da pandemia, até hoje, estivemos atentos aos protocolos de saúde e trabalhando para minimizar os impactos da ameaça do coronavírus. Além disso, mostra para os clientes e colaboradores que estamos cumprindo todas as orientações determinadas e, principalmente, que estamos tomando todos os cuidados para preservar a saúde e a vida de todos”, complementa o gerente.

    A concessionária reabriu sua loja no dia 13 de julho, após ficar praticamente quatro meses fechada por força do Decreto Municipal, que também incluía, dentro dos protocolos, a barreira sanitária na entrada da cidade, fechamento para o turismo, obrigatoriedade do uso da máscara nas vias públicas, proibição de aglomerações, entre outras medidas de proteção.

    Compartilhe: