ÁREA DO ASSOCIADO

  • Conectar-se
  • Ambient: Duas décadas de conquistas

    29/09/2015

    Completando 20 anos de atuação em Ribeirão Preto, a Ambient, uma das primeiras concessionárias privadas de serviços de saneamento do país, apresenta boas razões para celebrar

     

    Há 20 anos, em 28 de setembro de 1995, Ribeirão Preto dava um passo importante rumo à universalização dos serviços de saneamento. A assinatura de um contrato de concessão tornou a Ambient – Serviços Ambientais de Ribeirão Preto S/A responsável pela construção, operação e manutenção do sistema de tratamento e destino final do esgoto sanitário do município. Isso representou investimentos de mais de R$ 160 milhões no segmento, um dos mais importantes no desenvolvimento das cidades, e transformou Ribeirão Preto em uma referência em saneamento no país, sendo o primeiro município com mais de 650 mil habitantes a atingir 98% do esgoto coletado e tratado.

    Para isso, a Ambient construiu 72 km de redes de interceptores e de emissários de esgotos, além de duas estações elevatórias e duas Estações de Tratamento de Esgoto — ETE Caiçara e ETE Ribeirão Preto —, que, juntas, possuem capacidade atual de tratamento de, em média, 135 milhões de litros de esgoto por dia, o equivalente a uma população de 700.000 habitantes. Em duas décadas, a concessionária buscou aperfeiçoamento tecnológico, eficiência e aumento na qualidade dos serviços prestados. Com isso, Ribeirão Preto se tornou uma das melhores cidades do país em termos de tratamento de esgoto.

    Antes do início da operação das ETEs construídas pela Ambient, Ribeirão Preto era a maior poluidora do Rio Pardo. Todo o esgoto gerado na cidade era jogado nos córregos que cortam a cidade e desembocam nele, sem qualquer espécie de tratamento. Hoje, além de não poluir mais o rio, deixando de jogar aproximadamente sete mil toneladas de matéria orgânica por ano nos corpos hídricos, o município ainda contribui para o aumento do nível de oxigênio em seus cursos d’água. “A Ambient sente orgulho de fazer parte disso. Com seriedade, transparência e dedicação, tratamos o esgoto coletado na cidade, devolvendo água limpa aos rios e afluentes, com respeito à saúde pública e compromisso com a qualidade de vida da população”, afirma o diretor presidente, Paulo Roberto de Oliveira.

    Saneamento, uma questão básica

    Uma parcela superior a 40% dos municípios brasileiros possui focos de doenças associadas à falta de saneamento. Nas regiões Norte e Nordeste, esse índice chega a atingir mais de 60%. Entre as principais doenças estão diarreia, que atinge 67% dos municípios; dengue, que acomete 68,9%; verminoses, que se apresentam em 62% das cidades; doenças do aparelho respiratório, com índice de 30%, além de hepatite, dermatite e outras. As principais vítimas são crianças de até 14 anos.

    Estima-se que a cada R$ 1,00 investido em saneamento, R$ 4,00 sejam economizados em Saúde. Investir em coleta e tratamento de esgoto, portanto, significa proporcionar mais qualidade de vida à população, contribuir com a preservação do meio ambiente e economizar recursos públicos destinados à Saúde que podem beneficiar outras áreas.

    Segundo Paulo Roberto, a demanda de investimentos do setor, de modo geral, permanece grande no país. Conforme números previstos no Plano Nacional de Saneamento Básico, são da ordem de R$ 15 bilhões por ano. “Apesar disso, o Brasil não chega aos R$ 10 bilhões por ano de investimento. Isso mostra uma evolução muito pequena de cinco anos atrás para os dias atuais e, ainda, como as empresas privadas podem ocupar um espaço maior no setor de saneamento, auxiliando o governo nesta que é uma questão básica para as cidades”, explica o diretor.

    Investimento contínuo

    A Ambient foi a primeira concessionária de serviços de saneamento no país a intensificar ações para melhorar a eficiência operacional e contribuir para a preservação do meio ambiente. Com investimentos da ordem de R$ 5 milhões, implantou um sistema de geração de energia, através do Biogás gerado no próprio tratamento de esgoto (que antes era queimado em uma tocha), e atualmente produz na própria estação 50% da energia consumida na operação. “Visando à sustentabilidade, a inovação foi, e ainda é, um diferencial e uma referência para o futuro, fazendo com que o mercado brasileiro conheça um novo conceito em solução energética”, alega Paulo Roberto.

    Seguindo essa linha de investimentos e de sustentabilidade, a Ambient está desenvolvendo estudos para o aproveitamento do lodo gerado no sistema de tratamento, como biossólido na agricultura e também para o reuso da água, após o tratamento do esgoto.

    Questão de consciência

    Atenta também à necessidade de investimentos em Educação Ambiental, a empresa criou e mantém em funcionamento, desde 2005, o programa “Água Limpa — Saúde para Todos”, com o objetivo de promover a conscientização ambiental entre estudantes da rede pública e privada de ensino do município.

    Através de visitas monitoradas, crianças a partir de 8 anos passaram a conhecer o processo de tratamento de esgoto da cidade e os benefícios para a saúde pública, bem como o ganho ambiental. As visitas ocorrem na ETE Ribeirão Preto e, de maneira descontraída e didática, o programa incentiva a reflexão sobre o futuro do planeta.

    Em 10 anos, o programa já atendeu mais de 70 mil alunos e, a partir de 2013, passou a chamar-se “Herdeiros do Futuro”, ganhando novo formato e dinâmica. Em 2014, o programa tornou-se case no 5º Encontro Nacional das Águas – 5º ENA, realizado pelo Sindicato Nacional das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (SINDCON).

    Além dessa iniciativa, entre meados de 2005 e 2010, a Ambient também realizou um projeto de recuperação de matas ciliares, promovendo o plantio de 37 mil mudas de árvores nativas às margens do Ribeirão Preto e de outros córregos que cortam a cidade. Por três anos, as plantas foram monitoradas e receberam cuidados como o controle de pragas e de mortalidade, além de capina.

    Com uma gestão totalmente orientada para a qualidade na execução do serviço, desde 2005, a Ambient possui certificação ISO 9001: 2000. Até então focada nos processos laboratoriais, ou seja, nas análises microbiológicas e físico-químicas para monitoramento e controle do processo de tratamento do esgoto sanitário doméstico, em 2008, a certificação foi estendida para todo o processo de tratamento, envolvendo operação, monitoramento e controle do tratamento. A partir de 2010, a certificação foi atualizada para a norma ISO 9001: 2008, emitida pelo Bureau Veritas Quality International (BVQI), atendendo, inclusive, a todos os requisitos e normas ambientais.

    Por esse compromisso com o desenvolvimento e com a melhoria do saneamento básico em Ribeirão Preto, nos últimos 20 anos, a Ambient conquistou vários prêmios e reconhecimentos. Foi eleita duas vezes, em 2007 e 2010, “a melhor empresa do ano” pela conceituada revista “Saneamento Ambiental”, da Signus Editora, na categoria privada do setor de saneamento, sendo escolhida por meio de votos diretos de aproximadamente 15 mil dirigentes e técnicos do setor de saneamento e meio ambiente. “Um reconhecimento, sem dúvida, do trabalho sério que a empresa desenvolveu nesses anos, bem como da qualidade do serviço prestado ao município”, enfatiza o diretor presidente, Paulo Oliveira.

     

    Merecido reconhecimento

    Empresa Cidadã

    Em 2013, a Ambient recebeu o título de “Empresa Cidadã, amiga de Ribeirão Preto”, maior prêmio que uma instituição empresarial pode esperar da comunidade onde atua. A proposta de entrega do título foi aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Ribeirão Preto e a solenidade de entrega da placa contou com a presença de mais de 200 pessoas. O título enfatiza o reconhecimento do município aos serviços prestados de tratamento de esgoto, motivando ainda mais a empresa a manter-se comprometida e preocupada com a qualidade de vida e a preservação do meio ambiente.

    Destaque Ambiental

    Integrando um grupo de empresas que assume o compromisso de se desenvolver com consciência ambiental, com todas as licenças operacionais exigidas pelos órgãos responsáveis, em 2015, a Ambient foi certificada com o Selo Verde, por seu comprometimento com o desenvolvimento sustentável e o meio ambiente. A certificação foi concedida pelo “Jornal do Meio Ambiente do Estado de São Paulo”, que realizou uma pesquisa junto a prefeituras e órgãos ambientais. Com o “Selo Verde”, além dos ganhos econômicos e estratégicos provenientes do aumento de produtividade, minimização de custos, eliminação de desperdícios, racionalização da alocação dos recursos e a melhoria organizacional, a Ambient tornou-se uma referência ambiental, conquistando diferencial competitivo e melhorando sua imagem ética e social.

    Prêmio Sustentabilidade

    Com o objetivo de estimular ações voltadas para o desenvolvimento sustentável dos serviços públicos de água e esgotamento sanitário, o Sindicato Nacional das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (SINDCON) realizou, este ano, o 1º Prêmio Sustentabilidade. Uma comissão julgadora formada por 18 profissionais de diversas áreas e entidades, como a Agência Nacional de Águas (ANA), Instituto Ethos, Unicef, Finep, UFMG, UFSC, Faculdade de Saúde Pública da USP, Eletrobrás, Abes, BNDES e Caixa Econômica Federal avaliou 44 projetos/programas e a Ambient conquistou o 2º lugar, na categoria técnica, com o projeto “Sistema de Reutilização de Efluente Tratado na ETE Caiçara”. O Prêmio Sustentabilidade representa a busca de soluções para a crise hídrica e o incentivo, entre as concessionárias privadas de água e esgoto, às boas ideias para a melhor utilização de recursos naturais, tecnológicos, humanos e financeiros.

    Compartilhe: